Redação Dissertativa


DESEMPREGO, ALGOZ DOS MAIS POBRES

Fonte: Correio do Povo


Um estudo divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) na quinta-feira indica que as populações mais pobres são as que mais sofrem com o desemprego. Não obstante ter sido constatada uma queda na taxa de desocupados entre 2005 e 2010, a situação se deu de forma inversa entre os trabalhadores de baixa qualificação. Para o professor Newton Marques, em entrevista à Agência Brasil, a rotatividade é fruto de uma abundância de mão de obra de formação deficiente no mercado de trabalho. Com isso, as empresas podem despedir e substituir empregados com mais facilidade.

Esse cenário ameaça os planos do país de atingir o patamar de quinta maior economia do mundo em breve. Além de não conseguir chegar a uma produtividade maior, a economia não gera oportunidades de geração de emprego e renda, meio mais eficaz para reduzir desigualdades sociais, na visão do especialista. Para que se tenha uma noção do abismo em termos de empregabilidade, a diferença nos índices de desemprego entre os 10% mais ricos e os 10% mais pobres passou de 11 vezes em 2005 para 37 vezes em 2010.

É certo que o Brasil precisa urgentemente melhorar seu ensino técnico. Os ciclos fundamentais e médios não têm sido capazes de contribuir para que os alunos possam disputar um posto de trabalho com o mínimo de condições. Isso não significa optar pela educação profissional ou por aquela de conteúdo científico. Quem vai estudar mecânica, por exemplo, precisa tanto de matemática quanto de português. O ideal é qualificar ambas e integrá-las, algo que não está sendo feito hoje em dia. Não se atinge o básico de ler, interpretar e realizar operações abstratas nem se consegue aprender um ofício produtivo.

Os números mostram: é preciso agir para melhorar a capacitação dos brasileiros. Principalmente dos que estão na base da pirâmide social.

Fim

Voltar ao Índice

Redação dissertativa 829: Tema: desemprego.Tópicos: redação dissertativa pronta, desocupados, trabalhador, qualificação do trabalhador, qualificação profissional, rotatividade de emprego, mão de obra, mercado de trabalho, empregado, economia, produtividade, oportunidades de geração de emprego e renda, desigualdades sociais, empregabilidade, ensino técnico, ensino fundamental, ensino médio, aluno, posto de trabalho, educação profissional, ensino básico, educação básica, ofício produtivo, capacitação profissional, capacitação do trabalhador, pirâmide social.



Qualquer texto, publicado nesta seção, visa a, tão-somente, servir de modelo de redação dissertativa para alunos, pessoas que se preparam a um vestibular ou concurso, ou mesmo para aquelas cujo objetivo é o seu deleite e aprendizagem da arte de redigir. Portanto, os temas não se evidenciam pela cronologia, mas sim como paradigmas de exposição de ideias e opiniões. Assim, uma redação dissertativa, que se refere a um assunto desatualizado, pode ser um excelente exemplo para se redigir sobre o respectivo tema mesmo em outra época.