Redação em 7 Lições

Aprenda de modo fácil e descomplicado a escrever excelentes textos dissertativos para concursos públicos, vestibulares e provas do Enem. 

Com este curso, você aprende!



Redação Dissertativa


O JOVEM E A VIOLÊNCIA

Fonte: Diário Catarinense


No Brasil dos nossos dias, os jovens passaram a ser, ao mesmo tempo, as vítimas preferenciais e os principais agentes da violência que contamina o tecido social e mantém a cidadania em constante sobressalto, principalmente nos centros urbanos. Em média, 54 jovens, na faixa etária dos 14 aos 24 anos, morrem, por dia, vítimas de homicídio no Brasil. Na maioria dos casos, vítimas e assassinos mantinham algum tipo de envolvimento com o tráfico e o consumo de drogas. Josiel de Paula Marcelino, 16 anos, que morava no Rio Tavares, em Florianópolis, se enquadrava neste perfil. Desde segunda-feira, o adolescente, que vendia maconha no bairro, faz parte desta macabra estatística: ele foi morto a tiros, um deles na boca. Segundo a polícia, tudo indica que foi executado por pequenos traficantes rivais, jovens, como ele. Estima-se em cerca de 35 milhões o número de brasileiros na faixa dos 15 aos 24 anos de idade.

Isso dá uma ideia da extensão e do problema que os poderes públicos e a sociedade devem enfrentar com urgência e vigor, pois a cada dia aumenta a legião dos massacrados e cresce em violência e ousadia a ação dos marginais, em especial do crime organizado, tendo quase sempre o narcotráfico como motivação e pano de fundo. Um número eloquente: 51% dos jovens estão fora da escola.

Tudo isso ajuda, também, a explicar o que ocorre nas ruas sem lei e nos lares sem respeito e proteção. Josiel de Paula Marcelino, 16 anos, que morava no Rio Tavares, em Florianópolis, personificou esta situação e foi uma dela uma vítima, um dos 54 jovens na sua faixa etária que são assassinados, todos os dias, nos desvãos sombrios da sociedade.

Fim

Voltar ao Índice

Redação dissertativa 162: Tema: juventude e violência.Tópicos: redação dissertativa pronta, violência, centros urbanos, tráfico e o consumo de drogas, ruas sem lei, lares sem respeito e proteção.